A Lenda de Argaios

Título: A Lenda de Argaios

Autor: Thiago Tavares

Editora: FEIC

SINOPSE

Até que ponto você seria capaz de chegar pela ganância? Venderia a alma em troca de poder e riqueza? E se as vidas de um reino inteiro dependessem da sua? O que você faria?

Uma passagem para o submundo no interior de uma floresta misteriosa, uma cigana que guarda um grande segredo consigo, maldições, monstros abomináveis e escolhas difíceis são elementos que fazem o pano de fundo de um enredo que levará os leitores a refletir sobre a real necessidade de procurarmos nossa reforma íntima diante do atual estágio de evolução moral do homem, constantemente corrompido pela ambição exagerada.

Não estamos sozinhos! Envoltos pelos representantes da seara do bem e do mal, somos testados a todo tempo. Nosso caráter é o ponto crucial que nos fará pender para um lado ou outro.

A lenda de Argaios traz aos amantes da literatura fantástica, a história de um jovem predestinado a libertar um reino das forças malévolas de Gálaga, o “demônio” dos planos inferiores, que por séculos esteve persuadindo indivíduos ambiciosos a venderem suas almas em troca de riquezas materiais.

Órfão ainda bebê, Argaios enfrenta perigos desde seu nascimento. Acolhido num vilarejo distante, o menino cresce levando uma vida humilde ao lado de seu irmão de criação, Baltar, até que as tramas do destino o levam ao acampamento de Dukra, onde o menino se torna homem sob a tutela de Maro, comandante dos mercenários. Sua aventura heroica então tem início, rumo à árdua missão que deve cumprir: libertar o povo de Nevrata das forças demoníacas de Gálaga.

CONFIRA RESENHA AQUI

Anúncios

LIVRO: Contos de Amor e Ciúmes

Livro: Contos de Amor e Ciúmes

Autor: Machado de Assis (org. de Gustavo Bernardo)

Editora: Rocco

 

No ano do centenário da morte de Machado de Assis, a Rocco leva aos jovens leitores uma coletânea de contos do maior escritor brasileiro sobre um tema que atravessa os séculos: o amor e aquele que é considerado sua sombra, o ciúme. Responsável pelo dilema amoroso mais discutido da literatura brasileira, a suposta traição de Capitu, emDom Casmurro, Machado de Assis reflete sobre o ciúme, direta ou indiretamente, também em inúmeros contos e até mesmo poemas. Os textos reunidos em Contos de amor e ciúme foram escolhidos pelo escritor, professor e crítico literário Gustavo Bernardo. “Procurei selecionar os contos mais ricos para debate, primeiro, e depois para representar bem o estilo machadiano”, afirma.

Contos de amor e ciúme reúne seis contos publicados originalmente entre 1864 e 1884, em periódicos como o Jornal das famíliasA estação e a Gazeta de Notícias. Histórias famosas do escritor, como “A cartomante” e “To be or not to be”, convivem com outras menos conhecidas do público atual como “Frei Simão”, “O segredo de Augusta”, “O machete” e “Curiosidade”, além do delicado poema “A Carolina”, publicado em 1906, em que Machado faz uma homenagem a sua mulher, morta dois anos antes. Em todos eles, Machado reflete sobre a face oculta do amor por meio de histórias muito bem construídas e ricas de múltiplos significados.

Segundo Gustavo Bernardo, iniciar a leitura de Machado de Assis pelos contos é uma boa forma de se familiarizar com a sua obra e despertar nos jovens a paixão pelo grande escritor. Para ele, “o texto de Machado de Assis não é de modo algum hermético e suas sutilezas irônicas fazem um bom par com a ironia natural dos jovens”. De fato, a ironia está presente em toda a obra de Machado, e não poderia ser diferente nos contos que compõem o livro, seja para provocar reflexões sobre as relações humanas ou criticar as instituições políticas, sociais e religiosas. Como explica Gustavo Bernardo na apresentação da obra: “O amor, muitas vezes associado ao ciúme ou ao medo extremo da traição, serve também de vitrine para o autor expor a sua verve crítica e irônica sobre o comportamento da sociedade no fim do século XIX.”

Com efeito, esse mergulho no universo machadiano pelo viés do ciúme resulta num livro que se devora com facilidade, seja porque o ciúme mexe com o íntimo de cada um, seja porque ele nos diz bem mais acerca de nós mesmos e do próximo do que imaginamos. Afinal, “a combinação amor e ciúme não é um tema trivial, ligado apenas às fofocas do dia-a-dia. É um tema atemporal que toca nas grandes questões da nossa existência: a importância do outro e a impossibilidade de saber a verdade toda sobre as pessoas”, como afirma Gustavo Bernardo ainda no texto de abertura.

Contos de amor e ciúme sai pela coleção Contos para Jovens, que reúne obras de Lygia Fagundes Telles, Roseana Murray, Rosa Amanda Strausz e Heloisa Seixas. O próximo livro da coleção é uma coletânea de Arthur Azevedo, organizada pelo escritor, ator e contador de histórias Augusto Pessôa, que já participou de diversas montagens de textos do escritor maranhense.

Fonte: Editora Rocco

LIVRO: O Pacto

Livro: O Pacto

Autor: Gemma Malley

Editora: Rocco

Futuro. Ano 2140. A Terra sofre com o superpovoamento. Medicações prolongam indefinidamente a vida das pessoas – uma ameaça ao equilíbrio do planeta. Em meio a este cenário, uma declaração – o Pacto – proíbe a população de ter filhos, um ato eivado de egoísmo. Os pais de Anna desrespeitaram esta regra e, agora, ela é um fardo para a sociedade, um “Excedente”. E, como tal, precisa compensar o erro de seus progenitores. Este é o ponto de partida do romance juvenil O Pacto – Quando o nascer se torna proibido, de Gemma Malley.

Para ser um “Ativo Valioso” à sociedade, útil pelo menos – “o menos pior dos males” –, Anna é levada à Grange Hall, “lar” desse tipo de gente indesejada, onde todos são gratos por suas vagas. Uma aparente bênção e salvação para quem não deveria nem existir. Contudo, ainda que nascer não tenha sido uma escolha, há um preço a ser pago, embora as crianças e jovens que vivam lá não compreendam estas “entrelinhas” – mais que punitivas, autoritárias – de cerceamento.

Toda essa estrutura assim prosseguiria se um novo interno, Peter, não tivesse chegado a Grange Hall. O jovem conta para Anna das maravilhas da vida fora daqueles muros, do amor sem limites de seus pais e não dos seus “crimes”, e das terríveis consequências do Pacto. “Verdades” que a fazem questionar tudo aquilo em que sempre acreditou com tanta fé, abrindo seus olhos e de todos os demais detentos, e não internos, para a realidade.

Logo Anna se verá engajada numa luta pela verdadeira liberdade, sua e de outros jovens. Nem “Excedentes”, nem mais “Ativos Valiosos” – apenas humanos. Surpreendente e impactante, O Pacto é uma alegoria sobre a busca desenfreada pela vida eterna.

Fonte: Editora Rocco

LIVRO: O Júri

Livro: O Júri

Autor: John Grisham

Editora: Rocco

Em O júri, John Grisham mais uma vez utiliza, com incontestável sucesso, sua técnica envolvente de autor de legal thrillers. O romance, que foi um best-seller nos Estados Unidos, gira em torno de uma disputa milionária entre a poderosa indústria de tabaco Pynex e a pobre viúva de um fumante que morreu aos 51 anos, vítima de câncer. A batalha legal, entretanto, desempenha um papel secundário nesta história. A veia principal está nos bastidores dos processos judiciais contra grandes indústrias nos tribunais americanos.

O autor coloca sob suspeita a idoneidade do sistema judicial dos Estados Unidos, a influência da mídia e as manobras sujas dos jurados. Grisham mostra as artimanhas dos jogos de interesse e de poder. Além de denúncias de corrupção, ele coloca a discussão sobre um tema de interesse para a sociedade de qualquer país: o tabagismo.

Diversas tramas paralelas nos apresentam cada um dos integrantes do júri e os advogados de ambas as partes, instigando o leitor a decifrar, a cada novo capítulo o veredicto do julgamento. Pouco a pouco, o quebra-cabeça vai sendo montado, num suspense envolvente, que consegue surpreender no final.

Fonte: Editora Rocco