Quebra – Cabeça…

Quebra cabeçaE de repente um novo quebra-cabeça começa a se formar, novas peças vão surgindo e uma nova paisagem começa a ser percebida. Mas, como todo quebra cabeça, algumas partes são mais difíceis de serem montadas, algumas peças são tão iguais, mas não se encaixam onde você quer. Cada peça tem seu lugar, não adianta força-las, se por algum instante o encaixe estiver errado uma hora ela te fará falta e, neste momento será necessário rever o jogo, parar, perceber onde está o erro e recomeçar, desencaixar cada pecinha sem desanimar para que no fim, possa chegar a conclusão de que, o que vale a pena é a sensação de dever cumprido, é ver o desafio montado corretamente e a certeza de que persistência é a chave para tudo na vida…

Montanha Russa

Montanha RussaEi vida, hoje, acordei com uma vontade danada de conversar com você…

Há dias sinto que meus dias podem ser comparados com uma montanha russa, altos e baixos se fazem presentes de uma maneira tão ímpar!

Tem horas que estou tão “lá em baixo” que, acho que os dias alegres ficaram pra trás, que chegou a vez de viver dias convencionais, sem grandes expectativas, sem sonhos… Acordar, cuidar dos afazeres domésticos, das responsabilidades adquiridas e dormir, assim ciclicamente, até os fins dos dias.

Mas, em outras horas, em uma simples conversa entre mãe e filha ouço que ninguém está nesta vida para ser infeliz e mais uma vez me pego na minha montanha russa, subindo rumo ao topo e pensando até quando meus medos e indecisões guiaram meus dias? Por que não arriscar, destapar os olhos e perceber que há um mundo de possibilidades batendo à porta? E, de uma vez por todas compreender que no vagão do convencionalismo não cabem sonhos e/ou desejos???

É vida, já te falei que não gosto de fortes emoções?

Andrezza Prado

A vida me ensinou…

A vida me ensinou

 

A vida me ensinou…
A dizer adeus às pessoas que amo, sem tirá-las do meu coração;
Sorrir às pessoas que não gostam de mim,
Para mostrá-las que sou diferente do que elas pensam;
Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade, para que eu possa acreditar que tudo vai mudar;
Calar-me para ouvir; aprender com meus erros.
Afinal eu posso ser sempre melhor.
A lutar contra as injustiças; sorrir quando o que mais desejo é gritar todas as minhas dores para o mundo.
A ser forte quando os que amo estão com problemas;
Ser carinhoso com todos que precisam do meu carinho;
Ouvir a todos que só precisam desabafar;
Amar aos que me machucam ou querem fazer de mim depósito de suas frustrações e desafetos;
Perdoar incondicionalmente, pois já precisei desse perdão;
Amar incondicionalmente, pois também preciso desse amor;
A alegrar a quem precisa;
A pedir perdão;
A sonhar acordado;
A acordar para a realidade (sempre que fosse necessário);
A aproveitar cada instante de felicidade;
A chorar de saudade sem vergonha de demonstrar;
Me ensinou a ter olhos para “ver e ouvir estrelas”,
embora nem sempre consiga entendê-las;
A ver o encanto do pôr-do-sol;
A sentir a dor do adeus e do que se acaba, sempre lutando para preservar tudo o que é importante para a felicidade do meu ser;
A abrir minhas janelas para o amor;
A não temer o futuro;
Me ensinou e está me ensinando a aproveitar o presente,
como um presente que da vida recebi, e usá-lo como um diamante que eu mesmo tenha que lapidar, lhe dando forma da maneira que eu escolher.

Charles Chaplin

 

Pensando…

Chega uma hora na vida que é o verdadeiro “ou vai ou racha”.

Hora que a vida pede mudanças.

Hora que estamos no limite, talvez, precisando de ajuda, mas a nossa maior ajuda é nós mesmos.

Momentos em que ficar sozinho parece o melhor remédio.

Querer sumir parece a melhor opção, talvez uma passagem para Lua resolva.

Ou ainda, se afogar numa panela de brigadeiro de colher.

Mas a vida flui…

Assim como o rio traça seu longo caminho até encontrar o mar, os nossos passos nos levam a dias melhores.

Dias que esperamos que sejam dias de paz, dias a mais, dias que não deixaremos para trás.