Os dias…

Ah os dias…

Os dias, estes passam!

Certa vez li uma frase que é uma verdade dolorosa, e ela dizia mais ou menos assim “houve um dia, em que foi o ultimo dia que você saiu para brincar, e não sabia disso”.

A vida vai passando numa velocidade, e nós, tão conectados na era digital, não nos damos conta de quem está ao nosso lado é importante, e que é importante olhar no rosto de quem estar ao nosso lado, às vezes uma conversa por Whatsapp é mais intensa que uma conversa pessoalmente, parece que que a pessoa que está do outro lado do eletrônico é mais importante do que aquela que está a nossa frente.

E assim vamos vivendo dias vazios, simples, sem grandes emoções. Ah e por falar em emoções, hoje em dia para um jovem ter “aproveitado” sua vida há dois elementos essenciais, bebidas e sexo, mas espera, a vida não se resume a bebidas e sexo, a vida é muito mais ampla, é muito mais profunda, família, amigos, colegas de trabalho, conhecidos, nos proporcionam experiências únicas todos os dias, mas as valorizadas são aquelas que mostram “ousadia”.

Os dias são curtos, são rápidos, são passageiros, não temos certeza do segundo seguinte de nossas vidas, e nos privamos do presente para fazer planos para o futuro. Planejar é essencial, mas viver o agora é fundamental.

Talvez todos os dias tenham algo maravilhoso acontecendo e não nos damos conta disso, estamos tão focados num projeto futuro e incerto, num problema passado, que vivemos o dia de hoje de maneira mais ou menos, e de mais ou menos em mais ou menos, vamos vivendo uma vida morna. 

Não seja morno, seja intenso, seja fervoroso!

 

Paula.

ENTRE AMIGOS

amigos

Para que serve um amigo? Para rachar a gasolina, emprestar a prancha, recomendar um disco, dar carona pra festa, passar cola, caminhar no shopping, segurar a barra. Todas as alternativas estão corretas, porém isso não basta para guardar um amigo do lado esquerdo do peito. 

Milan Kundera, escritor tcheco, escreveu em seu último livro, “A Identidade”, que a amizade é indispensável para o bom funcionamento da memória e para a integridade do próprio eu. Chama os amigos de testemunhas do passado e diz que eles são nosso espelho, que através deles podemos nos olhar. Vai além: diz que toda amizade é uma aliança contra a adversidade, aliança sem a qual o ser humano ficaria desarmado contra seus inimigos. 

Verdade verdadeira. Amigos recentes custam a perceber essa aliança, não valorizam ainda o que está sendo construído. São amizades não testadas pelo tempo, não se sabe se enfrentarão com solidez as tempestades ou se serão varridos numa chuva de verão. Veremos. 

Um amigo não racha apenas a gasolina: racha lembranças, crises de choro, experiências. Racha a culpa, racha segredos. 

Um amigo não empresta apenas a prancha. Empresta o verbo, empresta o ombro, empresta o tempo, empresta o calor e a jaqueta. 

Um amigo não recomenda apenas um disco. Recomenda cautela, recomenda um emprego, recomenda um país. 

Um amigo não dá carona apenas pra festa. Te leva pro mundo dele, e topa conhecer o teu. 

Um amigo não passa apenas cola. Passa contigo um aperto, passa junto o réveillon. 

Um amigo não caminha apenas no shopping. Anda em silêncio na dor, entra contigo em campo, sai do fracasso ao teu lado. 

Um amigo não segura a barra, apenas. Segura a mão, a ausência, segura uma confissão, segura o tranco, o palavrão, segura o elevador. 

Duas dúzias de amigos assim ninguém tem. Se tiver um, amém.

Uma Villa Mágica.

Uma Villa Mágica

Em um lugar, não muito longe daqui, existe um lugar encantado.

Lá sonhos são a coisa mais importante do mundo. Que do pequeno ao gigante, eles devem ser realizados com amor, custe o que custar.

A rotina tem músicas como trilha sonora e até encontramos alguns super-heróis escondidos atrás das suas roupas de humanos normais.

Neste lugar também, o dia é sempre bonito, ensolarado, curioso e surpreendente porque ele está sempre em MOVIMENTO. Arte, música e teatro, acontecem nas nossas vistas, em cada cantinho que se olha.

O que se valoriza neste lugar é a construção do conhecimento, a amizade e fortificação dos mais diversos bons sentimentos e assim a garotada aprende, se diverte e cultiva amigos todo o tempo.

Nesta Villa se tem a mais perfeita consciência de que no mundo, todo mundo é diferente, e é justamente por isso que esse lugar é PARA TODOS.

As crianças que brincam por lá, são diferentes, são felizes! Elas mexem daqui, mexem de lá e acolá. Descobrem certos “segredinhos”. “Futicam”… “Futicam”… e estimulam os adultos a resgatar sonhos que um dia ficaram para trás.

Lá se aprende que é possível RECOMEÇAR, e que podemos ser sempre MAIS E MELHOR!

Vocês estão pensando que eu estou maluca ne? Que este lugar não pode existir, ou que é só um sonho. Mas posso afirmar que: essa VILLA existe sim. Também posso sugerir que: todos devem passar por esse lugar. Porque ele tem o poder de nos transformar em pessoas melhores!

Poesia em questão

Project1-6.jpg

Pablo Neruda Poema 20

Posso escrever os versos mais tristes esta noite,
Escrever, por exemplo: A noite está estrelada
e tremer, as estrelas são azuis na distância
eo vento da noite gira no céu e canta.

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.

I (a) que eu fiz e às vezes ele (ela) me amava também,
Beijei (beijou) tantas vezes sob o céu infinito,
outros (o) é o outro (o) como antes os meus beijos,
O amor é tão curto e (é) muito tempo esquecida.

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.

Não (a) amo, é verdade, mas assim como (a) queria,
sua voz, seu corpo claro, olhos infinito,
hoje a noite imensa, mais imensa sem ele (ela)
Acho que não (a) que tenho, sinto que (a), eu perdi.

Recitação
“À distância alguém canta,
a distância a minha alma não se contenta com ter (a) perdido,
embora esta seja a última dor que ele (ela) me causa (a)
e estes versos os últimos que eu escrevo. “

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Posso escrever os versos mais tristes esta noite.

Fim de ano

Mais um ano chegando ao final.

Fazer uma análise de tudo que se passou em 365 é uma missão quase impossível, mas uma coisa é certa, houve decepções, houve realizações, houve frustração, mas também houve conquista.

Um ano é como um gráfico, cheio de altos e baixos, não é possível se manter estável durante todo um ano.

E isso que torna nosso dia-a-dia especial, único.

Se todos os dias fossem perfeitos, sem os dias de luta, chegaríamos a um ponto que a vida seria monótona. Ter novidades, mesmo que ruim, balançam a vida, dão uma chacoalhada no comodismo e nos faz traçar novos caminhos.

De 2015 fica uma certeza: a luta nunca para, sempre estaremos em busca de melhores dias.

A todos, sabedoria para todas as situações de 2016.

Somos as consequências das nossas escolhas.

agradecimento1Alguns dizem que é assim que amadurecemos. Quando percebemos que a vida não está no trilho que queríamos, que as coisas estão meio bagunçadas, que seus movimentos não foram friamente calculados e, neste instante o banho frio da realidade te pega e gela todos os seus sonhos.

Neste momento, quando tudo parece perdido, se você conseguir parar, olhar, perceber onde está o erro, pode-se ter certeza de que o caminho não está completamente errado. Foi só um erro de percurso, ainda há tempo de salvar seu sonho, mas para sempre você será obrigado a conviver com suas escolhas, certas ou erradas, afinal, somos o as consequências das nossas decisões.

É minha gente, o caminho é árduo, comprido, mas no final, o que justifica tudo é simplesmente ser feliz!