Vivendo e Aprendendo

“SEU COISINHA”

Uma senhora muito humilde pediu para falar comigo, pois um problema a angustiava. Escutei com atenção e tirei a sua dúvida. Ao sair do meu gabinete, ela cruzou com a minha escrivã, virou-se para mim, e, com um sorriso bondoso, agradeceu: “Obrigado, Seu Coisinha!”. Minha escrivã ficou atônita, dirigiu-se a ela e, com ar firme, atalhou: “Não chame ele de ‘Seu Coisinha’, ele é o juiz!”.  Ao ouvir isso, tranquilizei a minha escrivã, dizendo que não havia problema algum. Feliz e aliviada, aquela pobre senhora sorriu mais uma vez e disparou, amorosamente: “Tchau, Seu Coisinha!”. Nunca esqueci este episódio. Naquele dia, tive a certeza de que muito mais importante do que ser chamado de “Doutor” ou “Excelência” é angariar o respeito que se oculta por detrás dessas palavras. É o que sempre tento fazer. Um abração!

Pablito “Seu Coisinha” 

Lembrem-se: Título não é tudo nessa vida…

Anúncios

One thought on “Vivendo e Aprendendo

  1. Quando eu era criança, esse tipo de tratamento era bastante comum entre pessoas mais simples. “Coisinha” não era ofensivo. Até hoje lembro de pessoas que chamavam outras dessa maneira. Gostei da história. A secretária do juiz deve ser muito jovem e não conhece coisas assim …

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s