Montanha Russa

Montanha RussaEi vida, hoje, acordei com uma vontade danada de conversar com você…

Há dias sinto que meus dias podem ser comparados com uma montanha russa, altos e baixos se fazem presentes de uma maneira tão ímpar!

Tem horas que estou tão “lá em baixo” que, acho que os dias alegres ficaram pra trás, que chegou a vez de viver dias convencionais, sem grandes expectativas, sem sonhos… Acordar, cuidar dos afazeres domésticos, das responsabilidades adquiridas e dormir, assim ciclicamente, até os fins dos dias.

Mas, em outras horas, em uma simples conversa entre mãe e filha ouço que ninguém está nesta vida para ser infeliz e mais uma vez me pego na minha montanha russa, subindo rumo ao topo e pensando até quando meus medos e indecisões guiaram meus dias? Por que não arriscar, destapar os olhos e perceber que há um mundo de possibilidades batendo à porta? E, de uma vez por todas compreender que no vagão do convencionalismo não cabem sonhos e/ou desejos???

É vida, já te falei que não gosto de fortes emoções?

Andrezza Prado

S E G R E D O

segredos

Tu eras, és, a lição que eu pensava já ter aprendido. 
Mas o tempo está a dar cabo de mim, as lembranças estão a consumir-me por dentro, restando tão pouco de mim. 
Talvez as palavras, opostas as que diariamente usávamos, possam destruir o brilho que ainda vejo nos teus olhos, quando nos olhamos. Faz com que tudo se destrua duma só vez. 
Já que só nos encontramos agora, já com o coração viciado e com uma imagem pouco nítida do que é a felicidade, apesar de saber que a encontras longe de mim, eu não estou a conseguir, não estou a conseguir focar-me no presente. 
Nesta altura já encontrei vários escapes para o meu pensamento ter descanso de ti, noutras perco-me. Há dias em que deixo que permaneças, deixo-te vivo dentro de mim para me sentir realizada. Admito que até há dias em que penso não te deixar ir embora, insisto naquele amor que eu colori, aí todas as partes do meu corpo pedem para eu não baixar já os braços, que o destino assim quer que seja agora. 
Mas não posso, não posso continuar a insistir, em algo que eu no fundo sei, sempre soube, que não ia ter futuro. Queria-te ter encontrado numa outra vida, num outro tempo, onde não precisássemos de temer o nosso futuro. 
Mas no fundo, ainda espero, em segredo.
Autora: Cláudia Lucas

Retirado do site: http://www.textodiario.com.br

Mais uma vez…

Existem fases na vida que são inexplicáveis. Um dia de cada vez e a loucura vai tomando conta da cabeça, o cansaço faz sumir o sorriso, o desespero por ter o resultado almejado aflige, as lágrimas que caem enquanto está embaixo do chuveiro é sinal que a mente está sufocada. Pergunta-se: será que vale a pena? Espero que sim. No final de tudo, é claro que o sol vai voltar.

Quem acredita sempre alcança!

Pior do que se sentir perdida é…

Viver a vida

Pior do que se sentir perdida é perder-se em si mesmo. No emaranhado do que você acredita misturado ao que você é ou era. O que você acredita, apostando corrida com o que você mais detesta. O que você tem, jogando palitinhos com o que você quer. Seu amor e suas dores na linha de chegada e o coração de juiz em dia de clássico.

Eu não sei se você entende o raciocínio de quem não tem raciocinado ultimamente ou se entende o porquê de certas coisas que não se explicam.

Quando a cabeça não pensa o corpo padece. Mas quando a cabeça pensa demais será que nossa alma enriquece?

Você cheio de indagações e de táticas que não fazem o menor sentido. (pelo menos para você ou pelo menos naquele momento).

Suas certezas mudam, suas prioridades deixam de ser prioridades já que você nem sabe mais o que deseja. Até sabe, mas está tão longe e você tão cansado que o mais fácil é deixar que as prioridades te encontrem e você pode fugir do que não interessa. Seus princípios enfraquecidos te cobram uma atitude e você cobra a coragem.

Seus olhos pesam e seu coração já bate fraco. De tanto que bateu a vida inteira. De tanto chorar amor e fracassos. De tanto chorar pelo leite derramado você decide que se entender é complicado demais. O quente queima e o frio é gelado demais, vai o morno mesmo que não causa sensação alguma e no momento você não tem sequer condições de sentir algo. Sentir dá trabalho e trabalho acarreta uma série de responsabilidades. Responsabilidade é chato demais e não aquece seus pés nos dias frios.

Você enfim, opta por decidir somente pelo necessário. Pelo que realmente vai fazer alguma diferença em sua vida e desiste de tentar equilibrar-se, isso é para artista circense e você nem gosta tanto de circo. Melhor deixar assim.

Uma porta de saída e uma de entrada. O que vale fica e o que não vale que valesse. Nada de culpa ou de noites mal dormidas, nada de coração na boca em de frio na barriga.

Certas coisas não se explicam. Não existem palavras que as descrevam ou soluções que as resolva . Sentimentos, gestos, sonhos e sorrisos. A alma entende e a boca cala.

Fernanda Mello

Honre seu caminho

 

Foi sua escolha, sua decisão, e na medida que você respeita o chão onde pisa, também este chão passa a respeitar seus pés. Faça sempre o que for melhor para conservar e manter seu caminho, e ele fará o mesmo por você.

Manual de conservar caminhos;
Paulo Coelho